“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”
Amyr Klink

domingo, 24 de julho de 2016

Zagreb e Karlovac, Croácia - Balcãs 2016

Finalmente chegamos em Zagreb, capital da Croácia e a nossa última parada. Zagreb é a soma de duas cidades medievais, Kaptol e Gradec, ambas fortificadas com muralhas e separadas por um córrego que foi palco de vários conflitos e que hoje é a Krvavi Most ou Ponte Sangrenta, somente uma lembrança dessa triste época. Hoje as duas formam a Cidade Alta de Zagreg, sua parte histórica, sendo a parte moderna conhecida como Cidade Baixa; ambas se encontram na Praça Bana Jelacic que homenageia um dos governadores da cidade com uma grande estátua sua. Ficamos num hotel nesta praça onde um palco estava sendo montado.






quinta-feira, 21 de julho de 2016

Lagos Plitvice, Croácia - Balcãs 2016

A caminho de Zagreb paramos na maior atração natural da Croácia, os famosos Lagos Plitvice que formam um parque nacional desde 1.949 e abrangem uma área de 300 km² com 16 lagos e várias cachoeiras entre eles.





terça-feira, 19 de julho de 2016

Zadar e Omis, Croácia - Balcãs 2016

Começava a nossa volta a Zagreb e escolhemos Zadar para uma última parada. Zadar fica numa península e seu traçado atual é romano tendo sido um porto importante no comércio de madeira e de vinho mas muito do seu patrimônio foi destruído pelos bombardeios da Segunda Guerra Mundial.

Sua principal atração é o antigo forum, construído entre os séc. I a.C. e III d.C.; hoje restaram algumas fundações, parte do calçamento original e um enorme pilar usado na Idade Média como o "pilar da vergonha". Atualmente destaca-se ao fundo a Igreja de São Donato, o  Batistério da Catedral de Santa Anastácia e do outro lado a Torre do Sino.

forum romano e a Igreja de São Donato
Pilar da Vergonha e ao fundo a Igreja de Santa Maria
Pilar da Vergonha e Torre do Sino

domingo, 17 de julho de 2016

Mostar, Medjugorje, Pocitelj e Neum, Bósnia - Balcãs 2016

Para ir de Norte a Sul na Croácia obrigatoriamente se atravessa uma pequena faixa litorânea que pertence a Bósnia, é a cidade de Neum; fizemos dela a nossa base para conhecer outras próximas da fronteira. Em Neum observa-se a mesma beleza litorânea da Croácia e as fronteiras são bem tranquilas.



quinta-feira, 14 de julho de 2016

Ston, Orebic e Korcula, Croácia - Balcãs 2016

Depois de Dubrovnik parecia que nada mais nos encantaria mas a Croácia tem muitas surpresas como uma muralha com mais de 5 km unindo duas partes de uma mesma cidade separadas por um monte, o Monte São Miguel; esta cidade chama-se Ston e fica numa península.





domingo, 10 de julho de 2016

Dubrovnik 2, Croácia - Balcãs 2016

No nosso segundo dia em Dubrovnik exploramos outras formas de vê-la, começamos pelo teleférico; contornamos externamente as muralhas e pudemos ver melhor a ponte de pedra antes do Portão Ploce.


as muralhas são grandiosas


quinta-feira, 7 de julho de 2016

Dubrovnik 1, Croácia - Balcãs 2016

 Bled, Dubrovnik e os Lagos Plitvice eram os lugares mais esperados da viagem e nenhum deles nos decepcionou, posso dizer que assim como Bled foi uma das mais belas paisagens que vimos Dubrovnik é uma das mais lindas cidades e foi maravilhoso estar ali. O encantamento já começou no hotel que escolhemos, Hotel Excelsior, que fora do centro antigo oferece uma das melhores vistas que se pode ter; um bom quarto, um excelente serviço e uma janela panorâmica para um paraíso medieval.


terça-feira, 5 de julho de 2016

Budva, Sveti Stefan, Tivat e a Baía de Kotor, Montenegro - Balcãs 2016

Neste outro dia em Montenegro a ideia era conhecer um pouco mais o seu litoral e seguir para o interior, tentar ver algum mosteiro e explorar o Monte Lovcen mas encontramos estradas em reforma e dificuldade em localizar alguns lugares no GPS, acabamos ficando só no litoral, que sempre se mostrou maravilhoso.

Budva inicialmente nos assustou, uma cidade grande com trânsito caótico, mas bastou chegar ao Stari Grad, centro antigo, para nos encantar; um mar de águas claras, muralhas venezianas e ruas de mármore que fazem com que seja chamada de "pequena Dubrovnik".




domingo, 3 de julho de 2016

Kotor e Perast, Montenegro - Balcãs 2016

Nosso destino era Montenegro, ficaríamos em Kotor por duas noites. Seriam cerca de 350 km, inicialmente pegamos uma auto estrada, depois circulamos pelo interior da Croácia e nos impressionou a região onde fica Opuzen com seus campos férteis criados pela drenagem do Rio Neretva. Há várias barracas na estrada vendendo produtos da região e ainda oferecendo um terraço panorâmico.





quinta-feira, 30 de junho de 2016

Split, Croácia - Balcãs 2016

Split é a segunda maior cidade da Croácia e a mais importante da região da Dalmácia, possui um importante porto e daqui saem ferries para várias ilhas do país. Também li que é uma cidade muito turística e grande com muito movimento no porto e por isso não a escolhemos como base.

Saímos de Trogir e em menos de uma hora estávamos em Split aí a grande dificuldade é encontrar uma vaga num estacionamento próximo ao centro antigo. Gostamos muito das formas alternativas de acesso à várias cidades da Ístria e mesmo nas do litoral da Eslovênia mas aqui não encontramos tal facilidade, os estacionamentos próximos lotam rapidamente e há vários carros rodando entre eles a procura de uma vaga. O primeiro que fomos estava lotado e no segundo, o mais próximo do centro antigo, assim que entramos vimos um carro saindo, pura sorte...ainda bem.

Na foto abaixo Split vista do alto.




segunda-feira, 27 de junho de 2016

Trogir, Croácia - Balcãs 2016

Nesta região da Croácia a cidade mais famosa e a segunda maior do país é Split mas como gostamos de cidades menores escolhemos Trogir como nossa base. Trogir fica numa pequena ilha e nosso hotel, fora da ilha, nos proporcionava uma vista esplêndida e a uma curta distância.



quinta-feira, 23 de junho de 2016

Sibenik, Senj e Jablanac, Croácia - Balcãs 2016

Este seria um longo dia, saímos da Ístria para a Dalmácia e dormiríamos em Trogir, cerca de 400 km. Ao passarmos por Rijeka avistamos o Castelo Trsat.





terça-feira, 21 de junho de 2016

Ístria de Rovinj a Opatija, Croácia - Balcãs 2016

Nosso último dia na Ístria seria para conhecer a famosa Pula e chegar ao tradicional balneário de Opatija, no caminho cidades fortificadas e lindas paisagens com vistas deslumbrantes do mar.
A primeira parada foi em Bale, cidade fortificada  ocupada desde os tempos romanos cujo destaque é a Igreja de Santa Isabel.





sexta-feira, 17 de junho de 2016

Porec e Rovinj, Croácia - Balcãs 2016

Rovinj foi a nossa base na Ístria, um porto romano numa ilha que posteriormente foi transformada numa península por um aterro. É uma graciosa cidade com influências venezianas e bizantinas, muitos monumentos são dessas épocas mas o que mais nos agradou foi seu pier com vários restaurantes e lindas vistas do centro antigo.




quarta-feira, 15 de junho de 2016

Cidades fortificadas da Ístria, Croácia - Eslovênia 2016

Depois de um lindo e proveitoso sábado de sol deixávamos a Eslovênia num domingo chuvoso. Em menos de 20 minutos chegamos à fronteira com a Croácia, o caminho estava livre e logo fomos liberados, somente apresentamos os passaportes.

A Ístria é uma região da Croácia que ficou muito tempo sob domínio romano, veneziano e austríaco, suas influências são vistas em várias cidades, muitas têm dois nomes oficiais, um em croata e o outro em italiano. Ficamos tres dias sendo duas noites em Rovinj e uma em Opatija, ambas cidades litorâneas. Fora do litoral predominam vilarejos fortificados sendo uma região famosa por suas trufas, azeite e vinho.

Logo ao cruzarmos a fronteira avistamos Buje, antiga cidade romana que preserva suas ruelas medievais e fortificações. A vimos só de longe, o dia chuvoso não estava convidativo para subidas.

Buje