“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”
Amyr Klink

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Norte de Portugal - Portugal e Espanha 2011

 
  •  Douro:a região do Douro é muito bonita, terraços sobre o rio com vinhedos e lindas cidades. A escolha da nossa cidade base foi definida pelo hotel, CS Vintage House, um lindo hotel de frente para o rio na cidade de Pinhão. Ficamos num quarto maravilhoso com varanda e lindas vistas do rio. De Sernancelhe até Pinhão passamos por estradinhas muito estreitas e íngremes mas com cenários de tirar o fôlego. O hotel tem um excelente serviço, com boas áreas comuns e excelente café da manhã, jantamos no restaurante do hotel  na primeira noite, serviço muito formal e caro.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Centro de Portugal - Portugal e Espanha 2011


No final de 2010 planejamos a viagem que seria a primeira feita em grupo, o destino era o Egito, mas em decorrência das rebeliões lá ocorridas optamos por cancelá-la. Mantivemos nossas passagens aéreas e como nossa porta de entrada era Lisboa decidimos conhecer o norte de Portugal, Santiago de Compostela e a Ilha da Madeira. Esta viagem, realizada em março de 2011, me proporcionou uma grande satisfação a mais já  que tive a oportunidade de conhecer a aldeia onde meu pai nasceu vendo, inclusive, a casa onde cresceu e onde conheci uma senhora de 91 anos que o conheceu antes dele vir para o Brasil, emocionante.....

Aqui acrescento um vídeo promocional desta região, vale a pena ver...

http://www.youtube.com/watch_popup?v=BGrmfg1wabM 

PORTUGAL

  • Cascais: chegamos cedo em Lisboa e lá, no aeroporto, pegamos o nosso carro alugado. Não ficaríamos em Lisboa pois já tínhamos estado lá por duas vezes. Nossa primeira parada foi na cidade litorânea de Cascais, paramos para ver a Boca do Inferno, local onde o mar bate no paredão formando grutas.

Portugal - Leste Europeu 2010


PORTUGAL

  • Lisboa: ficamos 3 dias em Lisboa, já conhecíamos a cidade, aproveitamos para rever alguns pontos mas, principalmente, para comer um bom bacalhau com um bom vinho da casa....Ficamos num hotel muito próximo a Praça Marques de Pombal,  Hotel Fênix Garden, nosso quarto no último andar era bem espaçoso e com um grande terraço com vistas magníficas.
Praça Marques de Pombal

Holanda - Leste Europeu 2010


 HOLANDA

  • Amsterdam: nossa porta de entrada na Europa foi Lisboa e para lá poderíamos ter voltado saindo de Berlim mas sempre se quer conhecer alguma outra cidade, afinal estando na Europa tudo está mais próximo. Dessa forma decidimos voar de Berlim para Amsterdam, ficar 3 dias nesta cidade sempre associada aos coffee shops e ao bairro da luz vermelha, mas Amsterdam tem muito, muito mais a oferecer além de ser um destino quase sempre lotado de jovens. Após 3 semanas viajando já estávamos cansados, costumamos escolher uma cidade já conhecida na etapa final para relaxar e descansar antes de voltar para o Brasil, nesta viagem essa cidade foi Lisboa, mas mesmo assim nossa passagem por Amsterdam foi prejudicada, não vimos nem metade do que a cidade tem a oferecer.
Nos hospedamos num belo hotel próximo a Dam Square, Convent Hotel Amsterdam, de lá fomos a pé aos pontos de interesse. Infelizmente a cidade passava por uma greve dos catadores de lixo e este era encontrado por toda parte. Passeamos pelos canais admirando a arquitetura dos seus edifícios.


Alemanha - Leste Europeu 2010



ALEMANHA

  • Dresden: nosso destino era Berlim e escolhemos esta cidade para conhecer no caminho, tida como uma das mais belas da Alemanha. A cidade ganhou lindas construções no séc. XVIII e quase todas foram destruidas quando a cidade foi bombardeada em 1945. Atualmente está sendo feito um trabalho de recuperação dos edifícios e já se consegue ver novamente a grandeza do seu centro histórico. Estacionamos o carro nas margens do Rio  Elba pois é em volta deste rio que se concentram as atrações. Nos deparamos com um conjunto de grandes monumentos.
Hofkirche, catedral católica

República Tcheca - leste Europeu 2010



REPÚBLICA TCHECA



Era o dia primeiro de maio, feriado do trabalho, e passaríamos este dia atravessando a República Tcheca do Nordeste ao Sul, paramos em algumas cidades que se encontravam em festa comemorando o feriado. No total foram 5 dias pelo país que é muito bonito, com várias cidades interessantes e um povo muito simpático. 

  • Olomouc: esta foi a nossa primeira parada e já nos deparamos com uma linda cidade em festa. A festa ocorria na praça principal que apresenta uma Coluna da Santíssima Trindade (1716-1717),  uma Cãmara Municipal que apresenta um relógio astronômico e várias fontes. Esta é uma das cidades mais antigas do país.
prefeitura com o relógio astronômico

Polônia - Leste Europeu 2010


POLÔNIA

  • Zakopane: decidimos parar nesta cidade antes de ir para a Cracóvia para ver as típicas casas de madeira. A cidade já foi a capital de inverno do país e seu centrinho é muito charmoso mesmo fora de temporada.
Zakopane

Eslováquia - Leste Europeu 2010


ESLOVÁQUIA 2

  • Nosso próximo destino era a Polônia, para isso atravessamos a Eslováquia de sul a norte. Fizemos poucas paradas e destaco a aldeia de Svatý Kríz que apresenta uma Igreja Protestante Evangélica Luterana  contruida em 1774 em Palúdza e que foi transferida em 1982 para o local atual. É uma das maiores igrejas de madeira da Europa, foi construida por um carpinteiro e 40 ajundantes sem o uso de nenhum prego.



igreja de madeira

Hungria - Leste Europeu 2010

HUNGRIA

  • Budapeste: saimos de Bratislava e quando chegamos em Budapeste fomos primeiro a Hungaroring, pista que faz parte do circuito de Fórmula 1 e onde Felipe Massa sofreu um grave acidente em 2009. Quando chegamos estava acontecendo uma corrida de motos e a entrada era livre. Nas arquibancadas estávamos admirando o circuito e a velocidade das motos quando ocorreu um acidente numa curva muito próxima a nós, uma moto derrapou, saiu da pista e pegou fogo mas, felizmente, nada aconteceu ao piloto.

Eslováquia - Leste Europeu 2010


ESLOVÁQUIA 1

  • Bratislava: saimos de Viena em direção a Budapeste e passamos por Bratislava, capital da Eslováquia. Antes de chegar ao centro antigo passamos pelo Castelo de Devin que fica na confluência dos rios Morávia e Danúbio e inicialmente foi um povoado celta, depois um posto romano, praça-forte do rei da Grande Morávia, em 1809 foi explodido nas guerras napoleônicas e, no séc. XIX, tornou-se símbolo da identidade nacional eslovaca. Está fechado ao público mas a vista de suas ruínas ao lado dos rios compensa a visita.
Castelo de Devin

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Áustria - Leste Europeu 2010


aeroporto de Lisboa
Esta foi uma viagem muito marcante por vários motivos. O plano era de uma viagem longa, 28 dias, passando por vários países. Não há no Brasil guias completos de alguns desses países, problema resolvido com a compra desses guias em uma livraria virtual portuguesa. Em muitos desses guias havia a indicação da necessidade de se manter o carro alugado em estacionamento seguro o que fez com que reservássemos praticamente todos os hotéis, costumamos deixar uma flexibilidade maior dos dias passados em uma determinada cidade mas,  aqui,  não foi o caso. Iríamos viajar em outubro de 2009 mas, por problemas de doença na família, tivemos de adiar e remarcamos para abril de 2010. Saíriamos de São Paulo num sábado pela TAP, trajeto São Paulo-Lisboa e Lisboa-Munique, em Munique pegaríamos o carro alugado. Porém na terça-feira da semana da viagem ocorreu a erupção do vulcão na Islândia e muitos aeroportos da Europa fecharam, mesmo assim tentamos manter o nosso planejamento e fomos para Portugal. Chegando no aeroporto em Lisboa encontramos o caos, só havia a possibilidade de vôos para Roma, mudamos a nossa passagem para lá mas sem saber o que encontraríamos. No aeroporto muitas pessoas, algumas dormindo ao lado das suas malas, outras chorando, todas com ar de perdidas, pensamos em alugar um carro mas os preços estavam abusivos e não havia a possiblidade de devolução em outro país. Dessa forma,  24 horas após a nossa saída do Brasil, chegamos em Roma. Do aeroporto fomos para a Termini (estação de trem) que estava lotada, filas intermináveis, pessoas oferecendo transporte por vans e já anoitecendo. De lá, já meio sem opções, resolvemos ir até a rodoviária, lá fomos de metrô com malas e já muito cansados. Na rodoviária só haveria ônibus pro norte daqui há 2 dias, decidimos parar por ali mesmo, procuramos um hotel para passar a noite. No dia seguinte tentamos vans para Milão mas o preço era muito alto, todos em trânsito na Europa só conseguiam chegar em Roma e de lá queriam sair, fomos então de volta para a Termini e ficamos sabendo pelo motorista do táxi que o aeroporto de Milão estava aberto. Tivemos mais sorte e conseguimos comprar um bilhete de trem para Milão, sairia às 11:00h, só não sabíamos que não havia lugares e encaramos nosso viagem sentados no chão, entre os vagões.Três horas mais tarde chegamos em Milão, a  estação já apresentava filas pela abertura do aeroporto mas conseguimos comprar um bilhete Milão-Verona. Lá fomos nós novamente. Chegando em Verona soubemos que só haveria trem para Munique no dia seguinte, preferimos, então, ir para Innsbruck e de lá para Salzburg, afinal era nessa cidade que tínhamos hotel reservado para a terceira noite. E lá fomos nós novamente, chegamos na fronteira Itália-Áustria, mudamos para um trem austríaco e chegamos em Innsbruck à 1:00h, de lá, de uma estação praticamente vazia, sairia o trem para Salzburg às 3:00h. Conseguimos encontrar um pedaço de pizza para comer, depois esperamos o trem com sono e frio. Chegamos em Salzburg às 4:30h, muito, muito cansados.....fomos para o hotel reservado para o dia seguinte, hotel que nos recebeu muito bem e nem sequer cobrou a diária a mais. No dia seguinte, um pouquinho mais descansados nos informamos sobre a melhor maneira de chegar em Munique e acabamos por decidir alugar um outro carrro, que deixaríamos no aeroporto de Munique, onde pegaríamos o nosso. Foi impressionante ver o enorme aeroporto de Munique praticamente vazio. Assim, 2 dias após o esperado, estávamos começando nossa viagem, deixamos para trás Regensburg, Passau e as redondezas de Salzburg, mas tínhamos conseguido.....

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Veneza e Roma - Outubro 2011



Para comemorar uma data especial fugimos uma semaninha em outubro de 2011 e, novamente, fomos para a Itália, 3 dias em Veneza e 4 dias em Roma…..
  • Veneza: chegar a esta cidade é sempre incrivel, a começar pelo meio de transporte.Esta foi a nossa segunda visita e,  apesar do calor fora de época e de uma enorme quantidade de turistas, ela se mostrou ainda mais bela e romântica, se revelando a cada ruela ou beco escondido.