“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”
Amyr Klink

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Snagov e Bucareste, Romênia - Grécia e Romênia 2018

Nosso último dia de estrada e também vamos falar de Vlad Tepes; antes de chegarmos em Bucareste paramos em Snagov, distante 40 km da capital é um refúgio nos finais de semana pelas atividades aquáticas oferecidas no lago Snagov situado num agradável cenário rural, mas sua fama maior é decorrente do mosteiro construído numa pequena ilha no lago onde estaria a tumba de Vlad Tepes.

O mosteiro do séc. XV só era acessível por barco mas o aumento da procura levou à construção de uma ponte.







O lugar é bem bonito e agradável com várias cerejeiras, belos jardins







e o pequeno mosteiro, onde se paga para entrar, é não é pouco não....







e no centro a tumba



O passeio vale mais pela beleza de toda a região mas prepare-se para "espertos" sempre querendo algo em troca de informação ou vaga no estacionamento em frente à ponte, ahhhh e também um cigarro se tiver kkkk





Daqui seguimos para Bucareste, teríamos um pouco mais de um dia para uma cidade grande, a ideia era só conhecer o centro antigo e descansarmos, um pouco, de uma viagem que já durava 4 semanas.

No caminho para o hotel passamos pelo Arcul de Triumf, construído em 1.922 em homenagem aos soldados romenos que lutaram na Primeira Grande Guerra.



Depois de nos instalarmos fomos conhecer a parte antiga da cidade, a Curtea Veche, construída no séc. XV por Vlad Tepes, olha ele aí de novo. As ruínas estão fechadas mas é claro que há um busto do Conde...



Bem mais interessante é a igreja ao lado, a Biserica Curtea Veche; construída em 1.559 é a mais antiga da cidade e era aqui que os príncipes eram coroados.





Mas o lugar que mais curtimos fica em frente, é a Hanul lui Manuc, ou Hospedaria do Manuc, construída por um rico comerciante armênio em 1.808 manteve seu estilo; um ambiente com música ao vivo muito agradável apesar de caro mas toda a cidade é.









Fora desta parte mais antiga andamos pelos grandes e pomposos edifícios que a fizeram ser chamada de a Pequena Paris do Leste Europeu mas nos chamou mais atenção o edifício símbolo da cidade, o Palácio do Parlamento. Construído pelo seu líder comunista é o segundo maior prédio administrativo do mundo e oferece visitas guiadas mas queríamos mesmo é ver a sua suntuosidade e grandiosidade.

Andamos bastante já que a grande avenida que chega até ele tem 3,5 km de comprimento e se assemelha a Champs-Élysées, é a Bulevardul Unirii que no centro tem jardins e fontes; ao redor mais edifícios enormes e jardins.











O Palácio do Parlamento realmente é grandioso, sonho de um megalomaníaco, mas o que nos agradou, e muito, foram as fontes, os jardins, as sombras nesse domingo de muito calor.






Passamos um final de semana na capital mas não foi um final de semana qualquer, estavam ocorrendo os jogos finais de Roland Garros e no sábado vimos a tenista romena, Simona Halep, ser campeã e no domingo vimos o Rafael Nadal ganhar seu 11° título; para quem me conhece sabe que não poderia haver um final mais feliz de viagem.... até a próxima.





























Nenhum comentário:

Postar um comentário